Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

Vizinha chata

Por: lang - Categoria: Heterosexual

Sou universitário e moro num condomínio de classe média. Moro ali a quase dois anos. Um dos vizinhos é uma família formada por um casal de meia idade e seus filhos adolescentes. Neste tempo todo em que morei neste lugar, meus contatos com eles se resumem a encontros fortuitos pelos corredores do prédio, quase sempre no começo da manhã que é quando saio para ir a faculdade. E dia desses quando esperava o elevador aconteceu de eu encontrar a mulher, a mãe dos adolescentes. Era a primeira vez que eu dividia o elevador a sós com ela. Nos cumprimentamos, abri a porta e como um cavalheiro que raramente sou, dei o lado para que ela entrasse primeiro, só então entrei e como eu fui para o fundo da cabina, ela parou junto da porta. Só me lembrei dela, porque no início da noite, ouvi a campainha e ao abrir a porta, deparei-me com ela. Estava ali juntando assinaturas para um assunto que iam discutir na reunião do condomínio. Apesar de nunca ter tido interesse nessas reuniões, vi que ela ao contrário tinha um ardor sobre o assunto. Disse que como havia estado no elevador comigo pela manhã, lembrou de vir me ver. Agradeci, mas dispensei ela apesar da sua insistência. Pelo visto ela não se deu por vencida, porque no dia seguinte, na mesma hora, lá estava ela de novo. A cena se repetiu: ela sentada na poltrona e eu na outra poltrona, ouvindo aquela torrente de palavras que me entrava por um ouvido e saia pelo outro. Como eu estava dispersivo sobre o tema, então aos poucos comecei a olhar para a figura dela e daí me veio a cabeça de que não seria má idéia pegar aquela coroa. Nem pensei duas vezes: a mulher ainda deitava aquela falação toda, quando cortei ela e quando fiz isso, vi seu sorriso de satisfação imaginando que havia me vencido no cansaço e por isso foi com surpresa que ela ouviu o que eu tinha para dizer a ela: que eu estava sem namorada no momento e que não estava pegando nenhuma garota na faculdade, por isso se ela quisesse ter minha assinatura na folha de papel que ela segurava, só depois de uma bela trepada. Depois do susto, ela tentou enrolar com coisas do tipo ah sou casada e velha para você, que é um jovem bonitão, etc etc. Cortei ela de novo, para dizer que queria ouvir apenas um sim ou não. Caso não aceitasse, era se levantar e ir embora, mas se aceitasse, era para ser uma puta nas próximas 2 horas....ela ficou visivelmente indecisa mas por fim disse que aceitava transar desde que eu usasse camisinha. Respondi que tinha algumas no quarto e que estava disposto a gastar mais de uma para acabar com minha secura. Então me levantei e disse para ela se levantar também para irmos ao quarto. Quando ficou de pé, com a maior cara de safado, anunciei que ela só entraria lá de calcinha, e que era eu que iria despi-la naquele instante. Riu e então começou a me chamar fazendo sinal com o dedo para que me aproximasse enquanto me perguntava o que eu estava esperando. Parei na frente dela e meti a mão por baixo da blusa e comecei a massagear as tetas. Depois que a deixei sem a saia e sem a calcinha, me pelei e comecei a sarrar ela. Mandei ela pegar na vara e me levar a reboque. Entramos no quarto e depois que pus a camisinha, já fui mandando ela se deitar e juntar as pernas. Peguei-as e fui abrindo elas a deixando totalmente aberta e sem reação. Nunca havia comido uma buceta de mulher casada e de mãe, peluda e com os lábios bem salientes. O grito que ela deu quando meu pau entrou e o apelo dela pedindo que eu não forçasse muito a metida valeu todo esforço que fiz para foder a coroa! Depois de mais de uma hora, a coroa estava deitada exausta e com a bucetinha toda assada! Quando voltamos para sala assinei o que havíamos combinado. Dias depois, encontrei ela no corredor do prédio e ela não mostrou muita resistência quando ao passar por ela, coloquei um dedo por entre as pernas dela e pressionado aquele rasgo que enchi de leite dias atrás. Não comi mais ela. Tenho duas fotos dela para quem quiser ver.

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto
foto avatar usuario lang
Por: lang
Codigo do conto: 6610
Votos: 0
Categoria: Heterosexual
Publicado em: 12/08/2014

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login




Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2021 - club-columb.ru - Todos os direitos reservados


eu abusei da minha sobrinha contoscasafoscontoscontos eróticos cruzeiro no caribeconto erotico mae negra gordinha e filhohistorias de sexo incestocasa dos.contos eróticosa nossa primeira vez com casal desconhecido conto sexoos melhores contos eróticoscontos de traiçõesconto 23cm abrindo rsbocasa dos contos estuproconto de traicaocontos incestuososConto ajudei meu marido ganhar aumento dei para o patrao delecasa de contos eroticoscontos erot amigo do padrastocontosesposa na praiaconto erotico estrupadacasa dos contos erotivosconto erotico incesto com fotocontos eroticos fantasia com a mulher bebadalevei o cara pra minha casa shupei e dey u cu casdoscontoscomi minha prima contos eroticoscontoeroticos comcs dos contoscontos eróticos os melhorescontos eroticos insestoscontos eroticos com fotos reaiscontos de incesto recentescategoria:incestoconto erotico estrupadaconto erótico lesbicoConto erotico vi minha esposa com dogcontos eroticos de travestisContos gays eu quarentão sentei na rola enorme de meu velho sogro brutamontes.casa doa contos eróticosCasa dos contos eroticosultimoscontosconto erotico bisexualcontos eroticos de lesbicasfiz boquete no meu conto erótico incestoheteros penudos e fortoes rebolandoConto mulher lesbica lembe buseta garotinhasconto erotico dei o cu para o ginecologistaincesto contos eroticosvizinha ninfetinha só de calcinhaconto erotico negraestupro prostituta contocontos eroticos zoofiliacontos eroticos incestoum velho comeu minha esposa no clube contoscasa dos contos.comconto swingConto mulher amamenta Negrão poenoContos Eroticos mae da buceta de presente de aniversario pro filho realultimos casa dos contos gayultimos contos de sexocontos eróticos de zoofiliacontos cuckoldconto erotico com cachorrocontos eroticos coloquei a por baixo da saia da minha mulher e da cunhada tinha piroca enterado na buceta de uns caras no puteirocasadoscontosconto erotico de zoofiliacontos eróticos interracialContos erotico gay morando com meu paiCasa dos contos Duas Família descobrindo o prazer do incesto parte 4conto levando para dar uma volta no jetcontos cuckoldcontos eroticos de insesto