Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

empregada quase ingênua II

Por: fuker - Categoria: Fetiches

Como já havia narrado no conto anterior (empregada quase ingênua), logo após fazer minha empregada pagar um delicioso boquete, e dar um tremendo gozadão em sua boca, obrigando-a a engolir tudo, passei os dias subseqüentes pensando no assunto, se comia ou não a empregada (tinha medo dela contar para minha mulher), e apenas a enconchava na cozinha, passava de leve as mãos nos seus seios, etc. Como ela não reagia (nem para impedir, nem para pedir mais), comecei a reparar que ela era, além de ingênua, muito obediente e subserviente. Passei a testá-la. Abria sites com textos sobre dominação, sadomasoquismo, e a deixava ler. Depois perguntava se gostava, e ela dizia que sim. Passei a perguntar se ela não tinha fantasiado em servir a um macho dominador, ser sua putinha. Ela nada dizia, apenas abaixava os olhos. Perguntei se ela havia gostado do boquete e de engolir minha porra. Ela disse que sim. Perguntei se queria chupar novamente, e ela balançou a cabeça, de modo afirmativo. Perguntei se ela havia se masturbado pensando em mim. Nova afirmativa. Então lhe perguntei: quer ser minha putinha, minha serva sexual. E ela novamente abaixou os olhos e balançou a cabeça. Pronto, coloquei o pau para fora de disse: vem cá, cachorra, vem chupar meu pau. Quero que o enfie todo na boca e não desperdisse nem uma gota de porra. Quando ela ia dar os primeiros passos. Disse-lhe: pare! Quero que venha engatinhado, igual a uma cachorra. Ela imediatamente se pôs de quatro e veio até meu pau. Chupou sem nada dizer e engoliu toda a porra. Mandei que se levantasse e tirasse a roupa. Sentei no sofá e fiquei esperando ver sua nudez. Ela, tímida, tentava tampar a xota e a mandei levantar os braços e abrir as pernas. A buceta era peluda em cima e pouco peluda em baixo. Mandei que virasse e apoiasse os braços na mesa, empinando a bunda. Vi um lindo cuzinho (embora peludo). Me levantei e fui em sua direção. Enfiei o dedo médio em sua boca, para lubrificá-lo e depois enfiei na xota (estava quente, úmido e melecado) e no cuzinho (era bem fechadinho). Voltei com o dedo a sua boca e mandei que ela sentisse seu sabor. Obedeceu sem reclamar. Mandei que colocasse a roupa. Falei que gostava da xota e do cú bem lisinho, sem nenhum pelinho. Ela disse que iria raspar. Eu disse que não. Dei-lhe R$ 50,00 e mandei que ela fosse ao salão e depilasse a xota e o cú com cera, para ficar perfeito. Falei que naquela semana, iria comê-la no motel, e que ela deveria estar depilada, maquiada, usando um vestido curto e meio transparente, sem sutiã ou calcinha. Mandei que me esperasse num shopping numa determinada hora da tarde, e que fosse para lá de ônibus, e que na bolsa levasse uma calça jeans e blusa, para quando voltasse para casa, minha esposa não a questionasse sobre a roupa usada (tipo puta de zona). Ela depilou a xota e o cú, e naquela semana, mandei que não usasse calcinha nem sutiã, e todas as vezes que passava por ela, enfiava as mãos por sob a saia e enfiava os dedos em seus buraquinhos lisinhos, e depois dava para ela chupar. Nada falava. Nada dizia. Apenas obedecia. No dia acordado, tomei um viagra, comprei camisinhas, KY, velas, prendedores de roupa, uma cenoura, um pepino, cordas e uma venda. Quando cheguei ao local combinado (próximo a um ponto de ônibus), vi que todos os homens, inclusive algumas mulheres, a olhavam com cobiça. Embora não fosse gata, estava muito atraente e gostosa, toda produzida e com aquela roupa provocante e sensual. Parei ao seu lado, perguntei a ela onde ficada determinado local. Ela respondeu, como se fossemos estranhos, Falei que tinha achado ela uma graça e se queria carona. Ela disse que sim e entrou no meu carro, para espanto da platéia que tudo assistia. Fomos para o motel (seria sua primeira vez). Lá dentro, é outra estória .

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto
foto avatar usuario fuker
Por: fuker
Codigo do conto: 7390
Votos: 0
Categoria: Fetiches
Publicado em: 12/08/2014

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login



Mais contos desse usuario

cunhada 1

cunhada 2

empregadinha ingenua III

a iniciação da babá

a babá e o sobrinho

o desaborchar da babá

a iniciação da namoradinha do sobrinho

tirando os cabaços de namoradinha do sobrinho

Descabaçando a loirinha


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2021 - club-columb.ru - Todos os direitos reservados


submisso de calcinha contoscontos eróticos esposa judiada no sítio www.contos eroticos nora rabuda sogro taradoCasa dos contosveroticos lucianaCONTO AMIGO GAY NO MEU COLOcontos meu marido me incentivando foder com meu filhcontos de como minha esposa e o vizinho casadoconto erótico traiçãoconto erotico vizinho do maridocasadocontoscontos devaneios eroticos entre casaisContos gays o velho viuvo do bairro de rola imensa arrombou meu cu casado.games contos eroticosultimos contos eroticos publicadoscomi o priminho viado esconde esconde conto eroticocontos comeu minha namoradacontos eroticos fetichecontos eróticos anaocontos bundudas rabudas cuzinho mãeContos de garotas pegando carona acabando em fodaNegra casada contocontos eróticos com fotoso capataz da fazenda fode jovem gay conto eroticocontos eróticos comi minha filhaContos eróticos. Sufoco na casa abandonada contos gays tetaContos eróticos amarrada estuprada consolo plugcontos zoofilia homensconto erotico desmaei no pau grande do meu primocontos eróticos de zoofiliame punhetou - contoConto erotico-flagrei minha esposa com meu tio, mete gostosoVer comtos eroticos de mulher com 200 kilosME MIJEI DE DOR NO NÓ DO MEU CACHORRO - Casa dos Contos videocontos de incesto 2016Conto de estupro de casadaNão resistiu ao amigo contos eroticosa casa dos contos eroticosContos filha submissa lesbicacontoseroticospah fijha contos eroticosa nossa primeira vez com casal desconhecido conto sexoconto minha tia casada ensina como lhe dar prazercontos eróticos senhor Watanabe esposa curiosa contos eroticoslésbicas contosconto erotico no banho com amiguinhocontos eróticos amigo viu minha esposacontos coroasContos eroticos eu a foder a amiga da minha esposa e minha esposa a lamber a buçeta da amiga ate beber todo o melcontos meu marido me incentivando foder com meu filhcontos eróticos últimosCont erot escravinhaszoofilia contos bichacontn erotico mae no colocontoseróticos incestorelato de marido que sabia que ia ser cornoxxx contoscontos sobrinho praiazoofilia da minha irmacasados contos eróticoscontos incestoContos gays brincando de esconde esconde com vovôconto sadoconto minha cunhada lenitacontoseróticosgay porn conto bebadoconto erotico idosasos dois mijados contoContos gays meu velho sogro gosta de dar o cu eu arrombo o cu dele.contos esposa apaixonada Conto erotico vi minha esposa com doggay porn seduzi meu primo para eu o chuparvem meu menino mamar nessa teta contoConto erótico incesto meu siumes de meu irmãocontos de incestcasadoscontos eroticos