Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

Fui corno e viado ao mesmo tempo 3

Por: rick1963 - Categoria: Grupal

Continuação dos contos 8648/8653 Fui corno e viado ao mesmo tempo 1/2 Para se saber melhor o que aconteceu depois, deixo ela contar com suas próprias palavras. Mary: Depois de tudo que aconteceu entre eu e Rick, fiquei com muito mais tesão. Sentia sensações que nunca halvia sentido antes. Tinha vontade de trepar o dia inteiro. O fato de passar a comer o cuzinhodo meu marido acendeu em mim o meu lado perversa, liberal e ninfomaníaco. Não consegui transar mais com ele sem ter vontade de enfiar o consolo no seu rabo. Me sentia dona dele. e dona de toda a situação. Bem, depois de sua anuência para transar com outro homem, fixei minha atenção no Marcos, chefe do meu setor, muito gato, quarentão, corpo malhado e pelo volume na sua calça, deveriater um cacete bem grande. Ele sempre jogava conversa melosa para mim, elogiando-me, com galanteios que me deixavam molhadinha. Todo o ocorrido do conto antllerio aconteceu numa sexta feira e repetimos no final de semana inteiro. Meu marido não contou, mas o fiz passar o sábado e domingo inteiros usando minhas calcinhas, e em vários momentos do dia o fazia ficar com o consolo entrerrado no cú. Na segunda, levantei decidida a dar para o Marcos. Tomei um banho bem gostoso, depilei minha xaninha e meu cuzinho. Quando voltei para o quarto, meu marido ainda dormia, nú e com a bundinha virada para cima. Fiquei com mais tesão. Então coloquei novamente a cinta com o cacete de borracha, deitei sobre ele e o acordei enfiando o consolo no seu rabo. Ele acordou quando já estava todo dentro dele. Disse-lhe que já estavatão arrombado que entrava fácil. Bombei seu cú por um tempo até fazê-lo gozar. Novamente ele rebolava como uma fêmea. Fiquei convicta que a partir deste final de semana não tteria mais um macho como marido. depois o fiz chupar minhak boceta depiladaaté gozar. Não deixei ele meter, apesar de saber que, depois de gozar sendo comida, não conseguiria mais nada naquele momento. Tomei outro banho, coloquei um vestido discreto, mas sensual e fui trabalhar. Já era normal me vestir assim, tanto que ninguem estranhou. Durante o dia, várias vezes Marcos vinha em minha mesa para falar sobre serviço. Numa ds vezes, ele disse que eu estava linda vestida daquele jeito e que se eu fosse sua mulher, não arriscaria vesti-me assim para não ter perigo de outro me assediar. Agradecí o elogio e lhe disse que se fosse meu marido não conseguiria me impedir, pois adorava ser observada de forma maliciosa. Isto deixou-o com um sorriso maroto nos lábio. Saiu e não disse mais nada até o final da tarde. Este contato me obrigou a ir ao banheiro e me enxugar, pois estava sem nada por baixo. Fiquei com um tesão muito grande, a ponto de ter vontade de agarrá-lo. No meio da tarde, durante o café, não havia nenhum funcionário no setor, el veio novamente, só que mais atrevido. Chegou mais perto de mim e perguntou se tinha falado a verdade de manhã. Disse-lhe, de forma que confidenciando, que na verdade adorava ser observade, senti-me desejada, que me deixava com tesão. Perguntou-me se estava como dizia naquele momento e respondi, com cara de prazer, que sim. Marcos se tornou mais ousado, pousou uma mão em minha perna, e chegando perto do meu rosto, disse que se precisasse de alguém para apagar o meu tesão, que ele estaria a disposição. Aquilo me deixou não molhada, mas alagada. Quase gozei com esta aproximidade. Nunca havia me sentido assim com alguém, a não ser com meu marido. olhei para os seus olhos, mordi o lábio inferior e disse que não me esqueceria dele. Marcos ousou mais um pouco, subindo sua mão até minha coxa , aproximando-se do meu rosto, deu um leve beijo em meu pescoço. Fomos interrompidos com o barulho da chegada dos outro funcionários. Ele não disse mais nada, levantou-se e foi paraa sua sala. Novamente tive que ir ao banheiro me enxugar e me recompor. Percebi que estava em um caminho sem volta. Não me interessava mais nada a não ser trepar com aquele homem. Liguei depois para o meu corninho viadinho e disse-lhe que chagaria tarde em casa. Ele me perguntou o motivo e disse-lhe apenas que estava preparando o caminho para lhe enfeitar a cabeça com um grande galho e deslilguei. Não consegui pensar em mais nada, anão ser naquele homem. Ao final do expediente, Marcos me chamou em sua sala. quando entrei, ele fechou a porta atras de mim e me agarrou por taz. Senti um calafio na espinha com o aperto daqueles braços em mim. Marcos me beijou o pescoço e virando-me de frente, grudou seus lábios nos meus num beijo violento. Não pude resistir. Apenas correspondi ao beijo. suas mãos percorreram as minhas costa, indo parar na minha bunda, a qual empinei, demonstrando estar gostando. Segurando-me pela bunda, me puxou para junto dele, grudando nossos corpos, fazendo-me sentir o volume de seu membro dentro da calça. Após o beijo, ainda abraçados, Marcos me disse que a muito tempo esperava por este momento e que a nossa conversa o fez ter coragem deme atacar e sentir-me em seus braços. Disse-lhe que estava também a muito tempo com a mesma vontade mas não tinha coragem de demonstrar por ser casada, mas que havia acontecido muita coisa em minha vida nos últimos tempos que me libertaram dos preconceitos e medos e novamente nos beijamos. Ele passou as mãos sobre meu corpo todo e derrepente parou de beijar e perguntou se não estava vestindo nada por baixo do vestido. Para responder, peguei sua mão e a conduzi, por baixo do vestido, até minha bocetinha enxarcada. Ele delirou e beijando, enfiou seus dedos nela. Aproveitei e passei a mão em seu pau por cima da calça, confirmando que seu membro era realmente maior que o do meu marido. Fomos interrompidos com o telefone tocando, o que forçou-nos a nos separar para que fosse atendido. Me arrumei, e antes de abrir a porta, disse que o esperaria na garagem do prédio após o expediente. Ele atendeu o telefone, lambendo, para me provocar, os seus dedos cheios do meu tesão. Voltei ao banheiro e me enxugeui de novo, mas agora feliz por poder realizar a fantasia que tanto meu marido teimou em colocar em mim. Rick: Voltando um pouco no tempo, no meio da tarde, Mary me ligou e falou que chegaria mais tarde. Perguntei a ela o motivo e para meu espanto, alegria e tesão, disse-me que iria enfeitar minha cabeça com um grande galho, como eu havia pedido. Tenteio falar mais alguma coisa mas ela desligou, dizendo antes que depois me contaria tudo. Tentei ligar no seu celular mas não atendia. Duranteaquela tarde e começo de noite bati várias punhetas pensando nela nosbraços de outro. Ela chegou somente as onze horas da noite, irradiando uma felicidade sem igual em seu rosto. Mas o que aconteceu, deixarei ela mesma contar no próximo conto

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto
foto avatar usuario rick1963
Por: rick1963
Codigo do conto: 7859
Votos: 0
Categoria: Grupal
Publicado em: 12/08/2014

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login



Mais contos desse usuario

Fui corno e viado ao mesmo tempo 1

Fui corno e viado ao mesmo tempo 2


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2021 - club-columb.ru - Todos os direitos reservados


Contos eroticos incesto minha mae me pede para a chamar de puta quando a estou a fodercasa dos contos eroticontos eroticos scat heteroconto erótico ai que delícia papaicontos eróticos lésbicapadastro so queria as pregascomi minha mae ate ela nao aguentar mais conto eroticiSou casado e comi minha mae contos Eróticosconto erotico gay dedada cuckoldconas incesto contosCONTO AMIGO GAY NO MEU COLOcontos eroticos gay consolo gozeicasa doa contos eroticoscontos incesto maeconto tia casada comtesaocontos eroticos bem dotadoconto esposa trai marido com os cãocontos eroticos com cachorrosDa janela eu ficava olhando meu vizinho masturbandoincesto com minha tia na casa delameu namorado e papai fudendo conto com fotosConto erotico de menina sem cuecacontos eroticos freirasconto incesto irmã peladacorno cuckoldconto irmao e tio e irmacasa dos contos eroticos casei irmasexo com a fisioterapeuta conto relatoVizinha casada me deixa louco de tesaominha esposa me fez virar gay contoos meninos da escola comeram minha mae evangelica contocasadoscontos eroticosContos eroticos dei para meu filho na depois da praiacontos eroticos de mulheres que perdeu o cabaço na lua de mel com outrocontos traiçãocontos meu primo sugava meus mamilos todo diacontos engravidou minha mulher e minha filhaContos cuidando da filha de dez anos da visinha contos eroticos viajando eu meu netoamigos comeram minha esposa e eu mamei pau contos eroticosconto gay erotico virei femea do negroPróstata anal "tão duro"amarrei minha namorada conto eroticoconto pauzinho durinho travesticontoseroticos com fotoCasa dos contos eroticosrelato de marido que sabia que ia ser cornoconto gay: o hetero chupando meu paucontos eróticos comeram minha buceta no onibus e gosteicontos eroticos por categoriaconto pauzinho durinho travestitravesti contocasa dos contos lesbicascontos minha esposa andando de cavalo com o velhinhocontos eroticos ultimoscasadoscontos vo e neto transandocontos eroticos na cara da minha namoradalesbicas contoscasadoscontos eroticoscontos gay cu de heterocasa dos contos sexoconto erotico gay dedada cuckoldcontos eroticos mulher casada bi seduzida por casalme aproveitei da menina inocente conto eróticoúltimos contos categoria lésbicas casafoscontoscontos eroticos vovocontos estupro cortado clitorisfeminização forçada contos eróticoscasa dos contos erotivoscontos eroticos a sogra beataconto erotico incesto filha mardo flagracontos eroticos grupalcontos eróticos lésbicascontos eroticos marido sitio feriascontos eróticos me entregueiconto erotico minha doce namoradinhaContos gays na fazenda ajudando o velho pedreiro de rola enorme me fez sua mulher.Ensinei minha namorada mamarconto dormindo na casa da minha tia casadacontos eróticos lesbicascontos er vovóVer contos eróticos de ploc ploc com mulher de 100kiloscontos eroticos esposa ricocontos eróticos eu e meu marido no ônibuscasa doscontos eroticoscasa dos contos eroticos